Max

O Max é um cão que vive acorrentado no terreno contíguo à habitação dos seus tutores, do lado poente da Ilha de Faro. Acompanhado pela Animais de Rua no plano da saúde, é agora também apoiado pelo Quebr' a Corrente, para ser desacorrentado.
62% Apoiado
  • 287€ Apoiado
  • 465€ Objetivo
  • 15 Apoiantes
Tempo restante

Sobre a campanha

No âmbito da parceria entre o Movimento Quebr’ a Corrente e a Associação Animais de Rua, damos início à campanha de libertação do Max. 

Ao trabalho já iniciado pela Animais de Rua, que inclui esterilização; apoio médico-veterinário; vacinação e desparasitação; oferta de ração, bem como ações de sensibilização dirigidas aos tutores sobre as necessidades de bem-estar animal, junta-se agora o apoio do Movimento Quebr’ a Corrente, para vedar a área onde o Max se encontra e mantê-lo livre de correntes.

O dimensionamento da área foi definido em 25m2, implicando a montagem de:

  • 8 painéis de vedação metálicos e rígidos (2,5m de comprimento por 2m de altura), 9 postes metálicos (2m de altura); fixadores; cimento.
  • Porta de acesso, embutida no painel de vedação.

O cão solto no interior da vedação não satisfaz a sua necessidade de explorar outros territórios, pelo que os tutores serão incentivados pela equipa  a levar o Max a passeios regulares, a interagir com ele e a proporcionar-lhe contacto com outros cães.

Contamos convosco para mais uma libertação?!

(O orçamento inclui as despesas de deslocação da equipa ao local.)

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Comentário

  • Manuela Santos

    Muitos PARABÈNS por uma ideia tão solidária, tão meritória e tão autêntica. Só pessoas de valores verdadeiros são capazes de sonhar impossíveis, transformá-los em realidade, mau-grado todos os óbices que se atravessam nestas caminhadas espinhosas, sobretudo tratando-se de animais. É uma causa que é de toda a sociedade. Muito sucesso. Bem hajam!

    12 Setembro, 2018 at 22:53 Responder